Depressão

Depressão é um termo que vem do latim de (baixar) e premere (pressionar), isto é, deprimere, que literalmente significa "pressão baixa".

É relativamente recente, tendo sido introduzido no debate sobre a melancolia em contextos médicos somente no século XVIII, passando a ser mais utilizado pelos psicopatologistas no século XIX.

A Depressão é um Transtorno Afetivo (ou do Humor), caracterizado por uma alteração psíquica e orgânica global, com consequentes alterações na maneira de valorizar a realidade e a vida.

O Afeto é a parte de nosso psiquismo responsável pela maneira de sentir e perceber a realidade.

A Depressão é uma das doenças psiquiátricas mais frequentes. Uma em cada quatro mulheres e um em cada dez homens, podem vir a ter crises depressivas durante a vida desde a juventude até à terceira idade.

É uma perturbação do humor que não deve ser confundida com sentimentos de tristeza que geralmente são reativos a acontecimentos da vida que passam com o tempo e não impedem a pessoa de viver normalmente.

Nas pessoas deprimidas há uma diminuição da vitalidade.

A criança também pode ser afectada.

Nas crianças, os sintomas da depressão se manifestam de forma diferente. Normalmente há mais queixas físicas do que psíquicas, havendo diferenças entre meninos e meninas.

Geralmente eles ficam mais agressivos, apresentam problemas de conduta na escola. Elas ficam apáticas e se isolam.

Como as crianças têm dificuldade de expressar o que sentem, os sintomas psicossomáticos podem ajudar os pais a identificar a doença.

Sintomas em Adultos

• Sentimentos de tristeza, vazio e aborrecimento;
• Sensações de irritabilidade, tensão ou agitação;
• Sensações de insegurança e medos, preocupação com tudo, receios infundados;
• Diminuição da energia, fadiga e lentidão;
• Perda de interesse e prazer nas atividades diárias;
• Perturbação do apetite, do sono, do desejo sexual e variações significativas do peso;
• Pessimismo e perda de esperança;
• Sentimento de culpa, de auto-desvalorização, que podem atingir uma dimensão delirante;
• Alterações da concentração, memória e raciocínio;
• Sintomas físicos não devidos a outra doença (ex. dores de cabeça, perturbações digestivas, dor crónica, mal-estar geral);
• Ideias de morte e tentativas de suicídio.

Sintomas em crianças

• Agitação, inibição psicomotora (3 a 6 anos);
• Irritabilidade, insegurança, sentimento de culpa, comportamento arredio, problemas de aprendizagem (7 a 10 anos);
• Sentimentos de inferioridade, abatimento, introspecção, impulsos suicidas (11 a 14 anos);
• Choro sem razão aparente, alteração do sono, falta de apetite;
• Terror noturno (pesadelos), insónia, manipulação genital, dores abdominais;
• Cefaleia (dor de cabeça);

A tristeza é um dos vários sintomas da depressão, mas estar triste não é sinónimo de estar deprimido.
"Estar mais em baixo" não é uma doença, mas um sentimento normal em situações de perda, luto, frustração e insucesso. 
É importante não confundir depressão com stress. Uma diferença importante é que o stress pode ser eliminado com actividades relaxantes, enquanto na depressão elas não são suficientes.

© 2017 by LCM